16/05/2018 às 20h00min - Atualizada em 16/05/2018 às 20h00min

Servidores do Judiciário piauiense declaram estado de greve e deputados firmam acordo para garantir reajuste da categoria

Decisão foi tomada por unanimidade e quer derrubar o veto, de legalidade e constitucionalidade duvidosas, do governador Wellington Dias ao projeto de lei de reajuste salarial da categoria

SINDSJUS/PI
  
Os Servidores do Poder Judiciário do Estado do Piauí estão em estado de greve desde esta quarta-feira (16). A decisão foi tomada por unanimidade em assembleia geral extraordinária convocada pelo Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado do Piauí (SINDSJUS/PI), que contou com a participação de quase 200 servidores. A decisão é por conta do veto, de legalidade e constitucionalidade duvidosas, do governador Wellington Dias (PT) ao projeto de lei que prevê o reajuste salarial da categoria.
 
A assembleia extraordinária aconteceu na manhã de hoje, na sede do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado do Piauí (SINDSJUS-PI). Logo após a deliberação do estado de greve, a diretoria do sindicato participou de uma reunião no gabinete do presidente da Assembleia Legislativa, Dep. Themístocles Filho, a convite do presidente do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), desembargador Erivan Lopes.
 
O encontro com deputados estaduais foi para tratar sobre o “veto” do governador do Estado ao projeto de lei que prevê o reajuste salarial da categoria. Na ocasião, o presidente do SINDSJUS foi informado que o deputado João Madson (MDB) será o relator e o texto será avaliado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na próxima semana, possivelmente na terça-feira (22).
 
Entre os deputados presentes à reunião, estava o presidente da casa, Themístocles Filho (MDB), os líderes do governo (Francisco Limma –PT) e da oposição (Robert Rios - DEM) e os deputados Fábio Novo (PT), Júlio Arcoverde (PP), Firmino Paulo (PP), Zé Santana (MDB), Liziê Coelho (MDB), Gessivaldo Isaias (PRB), Dr. Pessoa (SD), Rubem Nunes Martins (PSB), Nerinho (PTB) e  Evaldo Gomes (PTC), além do Des. Erivan Lopes, presidente do Tribunal de Justiça do Piauí, (TJ-PI), que foi quem articulou a reunião. Durante o encontro, os parlamentares assumiram o compromisso de derrubar o “veto” do governador ao reajuste.
 
“Esse compromisso dos deputados reflete a forca da categoria, já que hoje conseguimos reunir quase 200 servidores para participarem de uma assembléia excepcionalmente marcada num curtíssimo espaço de tempo de apenas 48 horas, em razão da urgência do caso, e deliberar o estado de greve. Devemos continuar unidos e na semana que vem acompanhar a votação do projeto na CCJ para assegurar a vitória”, comentou o presidente do SINDSJUS-PI, Carlos Eugênio de Sousa.
 
O SINDSJUS-PI vai divulgar aos servidores as datas de apreciação, na Assembleia Legislativa, do “veto” ao projeto de reajuste. Isso será feito à medida que as datas forem confirmadas pelos deputados, a fim de que todos os servidores do Judiciário possam acompanhar o andamento do “veto”
 
Os servidores também deliberaram, igualmente à unanimidade, que na próxima quinta-feira (24), será realizada uma nova assembleia da categoria para debater e avaliar o andamento da derrubada do “veto”. Se o “veto” continuar mantido, a expectativa é que a categoria deflagre greve por tempo indeterminado. Desta vez, a assembleia acontecerá em frente à sede do TJ-PI, com primeira convocação  prevista para as 8h30 e segunda chamada  às 9h.
 
 

Notícias Relacionadas »
Comentários »