09/07/2018 às 12h20min - Atualizada em 09/07/2018 às 12h20min

SINDSJUS-PI acompanha negociações para evitar suspensão dos atendimentos do Plamta

O presidente do SINDSJUS-PI, Carlos Eugênio de Sousa, reforça a necessidade da resolução deste impasse para que os servidores não tenham prejuízos no atendimento.

Fonte: Sindsjuspi
Instituto de Assistência à Saúde do Servidor Público do Estado do Piauí - IASPI (Imagem: Reprodução)
O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Piauí (SINDSJUS-PI) acompanha o impasse entre o Governo do Estado e os hospitais, clínicas e demais profissionais de saúde que atendem pelo Plamta e o Iaspi Saúde, que reclamam do atraso nos repasses dos pagamentos por parte do governo. No próximo dia 19, vence o prazo de 30 dias dado pela categoria para a regularização do pagamento, sob pena de suspenderem os atendimentos aos beneficiários, incluindo os servidores do Judiciário piauiense.
 
O impasse foi tornado público pelo Sindicato dos Donos de Hospitais do Piauí no último dia 19 de junho. Na ocasião, eles formalizaram a decisão de, dentro de 30 dias, suspender os atendimentos aos beneficiários do Plamta e Iaspi Saúde por conta da falta de pagamento por parte do Governo do Estado. Segundo a categoria, o último pagamento recebido teria sido referente ao mês de janeiro de 2018 e a dívida já somaria cerca de R$ 50 milhões.
 
Na ocasião, o Governo do estado, por meio da Secretaria Estadual de Fazenda, apresentou um cronograma de pagamento da dívida e, pelo documento, até o próximo dia 16 de julho, seriam feitos os pagamentos de fevereiro e março. Os demais meses seriam pagos até o final do mês de agosto.
 
Os atendimentos via Plamta e Iaspi continuam sendo realizados, mas os donos de hospitais exigem os pagamentos atrasados. O Ministério Público também acompanha as negociações entre as partes.
 
O presidente do SINDSJUS-PI, Carlos Eugênio de Sousa, reforça a necessidade da resolução deste impasse para que os servidores não tenham prejuízos no atendimento. Ele reforça ainda que já acionou o setor Jurídico do sindicato para que tome as medidas cabíveis em favor dos servidores do Judiciário piauiense, caso seja confirmada a suspensão.
 
O Iapep saúde oferta atendimentos ambulatoriais e consultas eletivas aos servidores do Estado. Já o Plamta é responsável pelos serviços de internação, urgência e emergência. Ao todo, os dois planos têm cerca de 200 mil beneficiários, ofertando atendimentos em cerca de 1.500 hospitais, clinicas e profissionais cadastrados em todo o Piauí.
 

Notícias Relacionadas »
Comentários »